quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2012

Grandes Dinossauros


Os dinossauros constituem um grupo de diversos animais membros do clado e da superordem dos arcossauros. Eles apareceram no período Triássico a pelo menos 230 milhões de anos atrás]. Durante 135 milhões de anos, estes vertebrados se tornaram a espécie dominante do Planeta Terra, num período geológico de tempo que vai desde o início do Jurássico (cerca de 200 milhões de anos atrás) - após a Extinção do Triássico-Jurássico que eliminou a maioria de seus concorrentes pseudosuchia - até o final do Cretáceo (cerca de 65 milhões de anos atrás), quando um evento ocasionou a Extinção Cretáceo-Paleogeno, erradicados todos os dinossauros ao fim da era Mesozóica- com exceção dos dinossauros aviários. A teoria mais aceita é que o meteorito encontrado na Cratera de Chicxulub, no México, foi o responsável pela extinção dos dinossauros. O registro fóssil indica que os pássaros evoluíram dos Terópoda durante o período Jurássico. Alguns deles sobreviveram ao evento de extinção do Cretáceo-Paleogeno, incluindo os ancestrais de todas as aves modernas. Conseqüentemente, nos sistemas de classificação modernos, as aves são consideradas um tipo de grupo de dinossauros.
Os dinossauros são um grupo variado de animais. As aves - mais de 9.000 espécies de seres vivos - são o grupo mais diversificado de vertebrados, além dos peixes perciformes. Usando evidência fóssil, os paleontólogos identificaram mais de 500 diferentes gêneros e mais de 1.000 espécies diferentes de dinossauros não-aviários. Eles estão representados em todos os continentes por todas as espécie existentes e pelos restos fósseis. Alguns são herbívoros, outros carnívoros. Muitos deles foram bípedes, outros pertencentes a grupos extintos foram quadrúpedes e alguns foram capazes de alternar entre essas posturas corporais. Muitas espécies possuíam estruturas como chifres ou cristas, e alguns grupos pré-históricos chegarem a desenvolver modificações esqueléticas, como armadura óssea e espinhas. Os dinossauros aviários foram os vertebrados dominantes do planeta desde a extinção dos Pterossauros. Evidências sugerem que todos os dinossauros antigos construíam ninhos e colocavam ovos da mesma forma que as aves fazem hoje. Estes animais variavam muito em tamanho e peso: os menores dinossauros adultos foram os terópode com menos de 50 centímetros de comprimento, enquanto as maiores saurópodes podiam chegar a uma altura de quase 60 metros.
Embora a palavra dinossauro signifique "lagarto terrível", o nome pode enganar já que os dinossauros não eram lagartos. Em vez disso, eles eram um grupo separado de répteis, com uma postura ereta distinta não encontrada em lagartos. Durante a primeira metade do século 20, a maior parte da comunidade científica acreditava que os dinossauros eram lentos, sem inteligência e com sangue-frio. No entanto, a maioria das pesquisas realizadas desde a década de 1970 indicaram que estes animais eram ativos, com elevado metabolismo e com numerosas adaptações para a interação social. Além disso, muitos grupos (especialmente os carnívoros) estavam entre os organismos mais inteligente do seu tempo.
Desde que os primeiros fósseis de dinossauro foram reconhecidos no início do século 19, os esqueletos feitos com fósseis ou réplicas destes animais foram as principais atrações em museus ao redor do mundo, tornando os dinossauros parte da cultura mundial. Sua diversidade, o tamanho de alguns grupos, e sua natureza aparentemente monstruosa e fantásticas tem capturado o interesse e a imaginação do público em geral por mais de um século. Eles foram apresentados em livros best-sellers e filmes como Jurassic Park, tendo suas novas descobertas regularmente noticiadas pela mídia.

                                     Os dinos robôs são muita fiiiiixxxeeeees....

Tempo geológico




Na escala de tempo geológico, o Mesozoico é a era do éon Fanerozoico que está compreendida entre 251 milhões e 65 milhões e 500 mil anos atrás, aproximadamente. A era Mesozoica sucede a era Paleozoica e precede a era Cenozoica, ambas de seu éon. Divide-se nos períodos Triássico, Jurássico e Cretáceo, do mais antigo para o mais recente.
O nome Mesozoico é de origem grega e refere-se a 'meio animal' sendo também interpretado como "a idade medieval da vida". Esta era é especialmente conhecida pelo aparecimento, domínio e desaparecimento polémico dos dinossauros, amonites e plantas com flor.
No início desta era, toda a superfície terrestre se concentrava num único continente chamado Pangeia (ou Pangea). Porém com o tempo este supercontinente começou a fragmentar-se em dois continentes: a Laurásia para o Hemisfério Norte e o Gondwana para o Sul.
O clima no início do Mesozoico era predominantemente quente e seco, tornando-se mais úmida no Jurássico (POPP, 1995, p. 283).
Esta foi uma era onde dominaram répteis como os dinossauros, pterossauros e plesiossauros. Durante o Mesozoico estes animais conquistaram a Terra e desapareceram mais tarde de forma misteriosa, sendo a causa mais provável a colisão da terra com meteorito, sendo estimada como a segunda maior extinção em massa da terra. (A maior já estudada foi no final do pérmico, estima-se que tenha extinto 90% de todas as espécies que viviam na Terra.)
Os primeiros mamíferos se desenvolveram, apesar de não serem maiores que ratos. As primeiras aves apareceram durante o Jurássico, e embora a sua descendência seja motivo de grande discussão entre os cientistas, grande parte aceita que tenham origem nos dinossauros. As primeiras flores (Angiospérmicas) apareceram durante o período Cretáceo.
Após a extinção em massa do final do Paleozoico, seguiu-se a Era Mesozoica, durante a qual a Terra voltou lentamente a enriquecer em vida. As florestas de fetos foram sendo substituídas por florestas de árvores com pinhas, como as sequoias, e outras, como ginkgos e palmeiras primitivas. No final desta era surgiram as plantas com flor. O Mesozoico foi a era dos répteis, tendo estes dominado a Terra. Nesta era também apareceram os primeiros mamíferos semelhantes a pequenos musaranhos. O clima era quente e nos mares abundavam amonites, que se extinguiram no final do Mesozoico, juntamente com os grandes répteis e a maioria de outras espécies.
Também chamada de Era Secundária. Penúltima das eras em que se divide a história da Terra. Conhecida como a Idade dos Répteis ou Idade dos Amonides, pela importância que esses dois grupos atingiram durante os 140 milhões de anos da sua duração. O nome vem do grego mesos que significa meio, e zoé que indica vida, isto é, vida intermediária. Dos répteis mesozoicos os dinossauros são os mais conhecidos. Atingiram tamanhos gigantescos e se extinguiram no fim da Era Mesozoica. Alguns répteis adaptaram-se à vida terrestre e outros à vida aquática. Nos mares, proliferaram cefalópodes do grupo dos Amonites, que igualmente se extinguiram no ocaso desta era. Surgiram os peixes teleósteos, as primeiras aves (criaturas exóticas dotadas, no início, de dentes e de cauda), os primeiros mamíferos, as primeiras plantas do grupo dos angiospermas. A Era Mesozoica recebeu também o nome de Idade das Cicadófitas, graças à importância que tal grupo de vegetais alcançou nesta era. Divide-se em três períodos, do mais antigo para o mais moderno: Triásico, Jurássico e Cretáceo. Movimentos orogenéticos importantes afetaram durante a Era Mesozoica a região andina e a região das Montanhas Rochosas. Mas as presentes cadeias são devidas inteiramente a movimentos subsequentes. No Brasil, os terrenos mesozoicos cobrem vastas áreas do interior do país, ocorrendo ainda na orla marítima no nordeste. No sul, no início da Era Mesozoica, o clima foi árido, originando-se vasto deserto com deposição abundante de áreas eólicas. Tal deposição foi entremeada de intenso vulcanismo, responsável por derrames de lava de grande extensão. Seguiu-se a deposição no Período Cretáceo, de areias que mais tarde foram consolidadas por cimento calcário e que encerraram restos de dinossauros e de outros répteis. Nos terrenos cretáceos do nordeste, boa parte dos quais marinhos, ocorrem importantes jazidas de calcário, fosforita e petróleo.Os dinossauros apareceram e desapareceram nessa era.

quinta-feira, 27 de Outubro de 2011

Guerra de velociraptores


Velociraptor é um gênero de dinossauro terópode do período Cretáceo. Media 1,5 metros de comprimento e pesava aproximadamente 80 quilogramas. Foi um grande predador que provavelmente caçava em bando. Era leve, rápido, possuía ótima visão e um cérebro bastante desenvolvido, além de um poderoso maxilar. Assim como o seu parente próximo, o deinonico, todo velociraptor possuía uma garra retrátil em forma de foice no segundo dedo da pata.
O primeiro esqueleto de velociraptor foi encontrado no Deserto de Gobi, na Ásia, em 1923. Mais tarde, em 1970, foi encontrado um esqueleto de velociraptor agarrado a um protoceratops. Não se sabe, ao certo, porque morreram, mas se acredita que uma violenta tempestade de areia os soterrou. As perfeitas condições desse achado e a situação na qual os dois dinossauros morreram fizeram dessa descoberta uma verdadeira sensação.

quarta-feira, 19 de Outubro de 2011

Dinossauros

Neste blogue quero partilhar convosco aquilo de que tanto gosto: os dinossauros.



O  T- Rex usava  os  braços   para se levantar.  Ele tinha  os dentes do tamanho duma banana.